Entre Nós – Amor Felino

Um ano e meio atrás, surgiu a ideia de adotar um gatinho, mas devido a muitas questões eu decidi que ainda não era a hora exata para fazer isso.

Mais ou menos 1 mês atrás tudo mudou. Eu tinha o cenário ideal para adoção e com o consentimento de minha família sai com meu namorado naquela tarde de feriado para ir atrás do novo integrante da família.

Sem planejamento nenhum, fomos num petshop no qual tinha três lindas gatinhas brancas para adoção da ONG Viva Bicho: Lindinha, Florzinha e Docinho.

Eu gostaria de falar para vocês que algo mágico aconteceu na hora, que fui escolhida de forma certeira e que soube qual delas seria minha nova filhotinha…

Mas não. Na verdade, não teve nenhum sinal divino.

Eu estava na dúvida. Parte de mim não queria separar as irmãs. Elas brincavam muito juntas e tinham medo da aproximação minha e do meu namorado. Eu não tinha como adotar as três, então optei por adotar a mais brincalhona e independente das três irmãs: A Lindinha.

Lindinha no dia que conheci ela

Depois de todo o processo de adoção feito, levei Lindinha para casa e procurei um nome que se encaixasse com sua independência e personalidade.

Lindinha então virou Kira que significa “senhora” “que tem plena autoridade”.

E a mágica que eu não havia sentido no petshop se manifestou ali: Na sua primeira noite comigo, Kira dormiu no meio das minhas pernas e ronronou tão alto que apelidamos ela de motoquinha.

Daquele dia em diante, o amor e companheirismo por minha filha de quatro patas só vem crescendo. Kira dorme emboletada junto comigo, me recebe com miadinhos de boas-vindas e é extremamente apegada a mim.

Kira dormindo no meu colo

Kira ainda é super independente e brincalhona, mas me mostrou que o amor é algo que conquistamos aos poucos, na rotina, nas nossas brincadeiras, no carinho e no cuidado do dia a dia.

E todo amor deveria ser assim.

Sem ser forçado, respeitando o espaço um do outro, com companheirismo e carinho.

Muitas pessoas acham os gatos traiçoeiros, mas tenho a impressão que é por que invadem o espaço deles de forma abusiva quando na verdade eles dão sinais claros que querem ficar sozinhos ou que não querem mais carinho.

Quando se observa os sinais, fica bastante fácil saber qual é a hora de se aproximar e qual é a hora de se afastar. É como uma valsa. Há tempo para tudo. Você interpreta cada pequena coisinha.

E posso dizer para todos vocês que na maior parte do tempo Kira quer estar juntinho.

Gatos se comunicam com o olhar, com seus ronronados, com o leve movimento dos seus rabos, com as lambidinhas e pequenos miadinhos.

Não é difícil aprender a amar seres tão iluminados e especiais como os gatos.

Dê seu amor para um bichinho de rua. Adote! Com o tempo irá perceber que o vínculo que é criado é tão forte que nada pode separar esse tipo de amor.

Porque ele é sincero. Genuíno.

Uma ótima semana para todos!

Vejam a página no facebook e no instagram da ONG Viva Bicho! Além de gatinhos fofos, eles também fazem doações de cachorrinhos! O trabalho deles é incrível!

Link da ong: https://www.instagram.com/ongvivabichosantos/

Marcado com , , , , , ,

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: