Brasileiro vivendo na Bélgica

” Um belo dia resolvi mudar, e fazer tudo o que eu queria fazer…” E foi pensando assim, que eu fiz a minha primeira viagem para a Europa.

A primeira vez que viemos para a Europa foi em 2012, a sete anos atras. E entre tantos países para escolher morar, escolhemos a Bélgica…Engraçado, que a primeiro momento, ninguém sabe onde fica a Bélgica, quando eu falo aonde eu moro, uns acham que fica perto da Jamaica, outros acham que nem fica na Europa, se eu falar que faz divisa com Luxemburgo então…

Eu tinha 24 anos, meu marido também, tínhamos um filho de 2 anos e uma bebe de 8 meses. Eu não tive a intenção de vir para a Europa a passeio, nossa intenção era de vir e viver para sempre aqui. eu mal imaginava como seria a nossa vida aqui, e nossa adaptação foi bem difícil, chegamos a ir embora e voltar 4 vezes nesses 7 anos.

Deixamos tudo no Brasil para tentar algo novo, assim como muitos brasileiros que chegam em outros países e mesmo que a realidade do começo seja sofrida, eles não podem mais voltar atras.
A nossa “sorte” e que meu marido e meus filhos já tinham dupla cidadania europeia, e isso facilitou muito a nossa vida, pudemos “entrar na Europa” sem problemas, sem salinha sinistra pra imigrante, sem questões de quanto estamos levando em dinheiro..tem pessoas que vem para a Europa com visto de turista mas com a intenção de ficar, e apos 3 meses já estão ilegais no pais, tendo o risco de serem presos e deportados a qualquer momento, e essa e uma realidade constante, em qualquer pais de Europa.

Mas hoje vou relatar como foi chegar a este pais tao diferente do nosso, um pouco da minha experiencia pessoal, apesar que em um artigo só não caberiam todas as vivencias e curiosidades que já vivi ate agora. 
Então hoje falarei da minha primeira vez na Bélgica!

Quando nos pensamos em nos mudar, nos não fizemos nenhum planejamento, não pensamos em juntar dinheiro para o grande aperto do 1 ano (dizem que a vida só começa a ficar melhor depois de 1 ano tentando e pior que e verdade) A única segurança que tínhamos era a casa da minha sogra, ela já morava aqui a alguns anos e a partir da casa dela iriamos procurar uma casa para morar.

Eramos aquela tipica família brasileira indo viajar, pai, mãe, filho, bebe, e padrinho do filho mais velho( ele já morava conosco a 1 ano no Brasil). Enquanto esperávamos ansiosos pelo embarque, uma voz no alto falante chamou a atenção de todos. A voz chamava o meu marido para comparecer ao portão de embarque, mas como eles confundiram o nome dele com o de uma mulher, eles o chamaram de senhora, antes do nome, e com vergonha, ele pediu que eu fosse no seu lugar….antes se ele fosse no meu lugar… quando eu cheguei ao portão, transparente, vi dois homens segurando uma das minha bagagens, eles pediram que eu abrisse a mala, morrendo de vergonha por todos os passageiros estarem olhando para mim, e também com medo de ter alguma coisa que pudesse me incriminar..haha, vai saber né..bom, eu abri a mala, e por tristeza do destino, era aquela ultima mala, em que você soca todas as miudezas que sobraram pro final, nossa que mico gratuito, terminei de abrir, e um deles disse para eu abrir a tampa da panela de pressão…..eu estava levando uma panela de pressão e muito feijão..hahaha, que vergonha, todo mundo viu, e deve ter pensado, i a la outra pobre indo pra Europa…hahaha. a minha sogra disse que era bom levar a minha panela, e feijão, pois aqui isso era muito caro, mas meninas, se vocês vão morar fora do Brasil, Não precisa levar panela, nem feijão, aqui tem panelas ótimas, e baratas, e o feijão do Brasil que chega aqui, e melhor dos que nos compramos ai…Então destampei a panela, pois eles disseram que a pressão pode fazer a panela explodir, e fazer o avião cair..me senti uma terrorista no final, fechei a mala, paguei o mico do dia, e finalmente embarcamos.

Nosso voo saiu de São Paulo, com escala em Amsterdã, para Bruxelas, as mais longas 14 horas da minha vida, se voar de Brasilia ate São Paulo, já me deixava tensa, imagina cruzar todo o oceano Atlântico ate a Holanda.

Pra ajudar, dentro do avião, nenhum comissario de bordo falava português, então, nada de querer ter um ataque em pleno voo. minha filha sofreu o voo todo com dor de ouvido por causa da altitude, e apos 2 horas da decolagem, tive a pior turbulência da minha vida, onde não consegui pregar os olhos para descansar mais. No dia seguinte, vivo e inteiros, mas eu parecendo um zumbie, descemos em Amsterdã e ainda tínhamos que cruzar todo o imenso aeroporto para chegarmos em nosso outro avião, com destino a Bruxelas, perdemos tempo na alfandega, e no raio x , e por isso, perdemos nosso avião, ai que desolação, eu morta, mais de 24 horas acordada com dois bebes, tendo que esperar mais 4 horas para o proximo voo.  
Depois desse tempo todo, embarcamos, e a sensação foi de que o avião subiu, rodou, rodou e desceu..foi o voo mais rápido da minha vida..haha. E então finalmente, chagamos na Bélgica!!! Só quando eu coloquei os meus pés em Bruxelas, foi que a minha ficha caiu…eu estava finalmente em outro pais, tudo era diferente, cheirava diferente, as cores, as casas, as ruas…por Bruxelas ser a capital da União Europeia e a sede da ONU, a capital do pais e bem viva, miscigenada, aqui vivem varias culturas, varias línguas, todos juntos e misturados…que grande choque de realidade!

A arquitetura das casas, muito antigas, uma colada na outra para se aquecerem com o inverno rigoroso, foram transformadas em apartamentos, onde cada andar virou uma casa, onde o mais sortudo que mora no térreo pode desfrutar de um tao desejado pedaço de quintal, enquanto a casa no porão, chamada de Cave, quase nem janela tem e os preços variam de acordo com os andares, mesmo quem mora na cave, paga um preço bem salgado.

Normalmente as casas tem uma pequena cozinha, semi equipada, com geladeira, fogão, e as vezes maquina de lavar louças, alias lavar a louça na mão aqui, nenhum gringo faz. Na casa existe um lavabo, somente com vaso sanitário (eca) pra lavar a mão você precisa ir no outro banheiro onde só tem uma pia e uma ducha, ou uma banheira, ter os dois juntos não e muito comum.

Em alguns apartamentos existem um pequeno quartinho, dentro do quarto com uma pia, onde você pode se lavar…já que o banho também não e muito comum aqui..hahaha..! O transporte publico em Bruxelas e muito bom, existe um bonde elétrico, chamados de Tram, que dividem espaço com os carros, bicicletas e  patinetes elétricos em todas as ruas principais, você chega em qualquer lugar de Bruxelas somente com os tram, aos pontos turísticos, aeroporto, existem as baldeações entre os centro e ônibus que não são necessários pagar por outro ticket em um trajeto de uma hora. o ticket unitário tem o valor de 2.10 euros, você pode comprar o ticket em qualquer parada de tram, e dentro do tram, nao existem cobradores, apenas um maquinista, que pode vender o ticket também, mas eles não gostam muito disso, então e melhor compra na maquina la fora no ponto. Dentro do tram existe uma maquina que valida sua viajem, e você pode viajar tranquilamente sem ser surpreendida com os fiscais que constantemente entram nos vagões para ver se todos pagaram.

O tram passa no meio da mais famosa feira de Bruxelas de domingo, existe de tudo, de roupas a especiarias, eu já cheguei a comprar roupas por 0.50 cents de euro mas aqui existem lojas incríveis, que eu ainda pretendo fazer um post somente sobre elas.

Os pontos turísticos de Bruxelas são vários, da Bélgica toda então, nem se fala, um pequeno país que já sobreviveu e foi palco de duas guerras mundiais, fora outros momentos históricos que também gostaria de relatar aqui um dia.
Mas na realidade, ainda estamos na Bélgica ate hoje, pois a educação e a saúde são ótimas.

Todas as escolas são públicas, onde o filho do rico e do pobre estudam juntos, o preto, o branco, o imigrante e o nativo, todos juntos,tendo a mesma educação. As universidades, públicas também, que se pagam uma pequena taxa anual, para se ter um diploma conceituado por todo o mundo. A saúde ótima também, aqui existe um sistema de plano se saúde, não existe saúde pública, mas o valor para cada plano de saúde costuma ser bem barato, e acada exame, consulta que você faz, você e reembolsado no final do mês, com as vezes ate 90% do valor que você pagou

Esse e um pais que funciona, que caminha para frente, o salario e um dos melhores da Europa,eu poderia escrever um artigo com uns 50 motivos para vir morar na Bélgica, e ainda caberiam muitos mais. 
Resumindo a minha primeira vez na Bélgica, a primeira vez, foi um grande choque, eu de inicio, não consegui me adaptar, com o frio, com a língua, com o costumes…e por isso precisei ir e vir mais de 4 vezes tentar morar, mas hoje, aprendi a amar, e não me imagino mais morando no Brasil. A Bélgica virou o meu segundo lar. 

E você tem mais curiosidades, ou também mora na Bélgica, e  sua vinda pra cá também foi maluca como as minhas. Comentem ai em baixo.

Você gostou desse artigo, acompanhe, deixe seu comentário ou sugestões.

Acompanhe diariamente no Instagram 
@vida_real

Marcado com , , , , , , ,

3 comentários em “Brasileiro vivendo na Bélgica

  1. Show de bola Stephanie. Muito bom seu artigo, bem detalhado e claro. Uma escritora de primeira que consegue fazer a gente viajar e morar junto.

  2. Me gusto lo que escribiste! Quiero leer mas ❤❤

  3. Q legal…amei a sua história, Bélgica teve ser linda mesmo, principalmente na parte de igualdade das escolas.amei o Brasil poderia ser assim sonho de uma brasileira kkk

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: