ESCOLHAS SAUDÁVEIS X VONTADE DE COMER QUALQUER COISA

Você já reparou que quem mais precisa de nutricionista é quem menos segue um acompanhamento nutricional?

Aquela pessoa que está fazendo tudo certinho tem o prazer de ir à consulta, fazer avaliação e mostrar que está tudo bem. Por outro lado, existe aquele paciente que remarca diversas vezes, que acaba “esquecendo” da consulta ou que pula de nutricionista em nutricionista em busca de “algo diferente”. Por que será que muitas pessoas se enquadram neste perfil?

Bom, de fato algumas pessoas têm sim mais dificuldade que outras. Às vezes até por não entender de verdade a diferença que faz a boa alimentação na vida delas, ou por existir muitas pedras no caminho que dificultam seguir um plano alimentar e hábitos mais saudáveis, como por exemplo, milhões de eventos toda a semana, uma rotina desorganizada ou por estar sempre se colocando em situações que não favorecem os bons hábitos.

Além disso, outro fato importante também ocorre aqui. Nosso organismo destreinado é também um dos responsáveis por nossas escolhas ruins. Imagine aquela pessoa que a vida toda consumiu alimentos industrializados e super processados. Este, vai desejar esse tipo de alimento com toda a sua força, ou melhor, o organismo dele vai desejar, por mais que a consciência tente dizer o oposto.

Grande parte de nós é movido por isso. Por nossas escolhas frequentes. Então leve em consideração as escolhas que sempre teve ou, que ocorreram pelo meio em que você sempre esteve. É um desafio nos dias de hoje o malabarismo que muitas mães fazem para conseguir que seu filho coma um pedaço de brócolis. Seria porque o contato com vegetais é muito raro e na grande maior parte do tempo ele estaria consumindo tranqueiras industrializadas?

E aí? Difícil querer que ele goste de brócolis de uma hora pra outra, não acha? Ainda mais se a alimentação dos pais está longe de ser um exemplo para os filhos. Isso acontece em alguns lugares por aí, mas bem longe daqui, aposto que você nunca viu algo assim.

Se você conseguir ultrapassar as dificuldades, começar a se alimentar bem e fazer melhores escolhas, com o tempo, é este tipo de alimento que seu organismo vai desejar.

Já conheceu alguém que ama e deseja alface? Sim, isto existe. Esta pessoa está tão habituada que realmente sente prazer comendo vegetais. Se não é de sua cultura, se você começou a comer agora vegetais, isso pode demorar um pouco mais para acontecer, então insista! Este dia vai chegar, basta tornar este, um habito frequente na sua rotina. Ah! E sem cara feia.

Qual a mensagem que você manda para o seu cérebro quando come algo já dizendo que não gosta? A chance de realmente você não gostar ou até mesmo daquilo acabar fazendo mal é muito grande. Bem como falar para a criança comer o brócolis que depois ele ganha o chocolate. Hei?! Alow!! Você está dizendo que brócolis é ruim e que bom mesmo é chocolate?! E é exatamente isto que ele vai registrar. “Come aqui tudinho que depois vem a parte boa.” Por favor! Vamos mudar isso.

Primeiro você mesmo precisa mudar os hábitos, tenho certeza que vai refletir na sua família toda, nos amigos… Quem aqui não começou a mudar algo no lanche do trabalho e quando viu tinha gente participando do novo lanchinho saudável? Yes! Podemos influenciar quem está por perto. Então, comece por você e observe. A mudança acontece.

E aquele paciente, que veio, foi, sumiu e voltou merece minha paciência. Nestes casos, podemos trabalhar de forma um pouco diferente, com consultas semanais, a cada semana um novo desafio. E assim, pouco a pouco, vamos conquistando estes hábitos que parecem impossíveis. Eu só peço aqui, não desista! Comece e recomece quantas vezes você precisar. Seu corpo pode demorar para apreciar vegetais e melhorar seus hábitos alimentares, mas se você desistir, nunca mesmo vai conseguir. De garfada em garfada vamos melhorando a qualidade, quanto mais você fizer, mais se sentirá bem. E é exatamente esta sensação que fará você continuar. Vale muito! Vamos lá!

Marcado com , , , ,

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: